14 de agosto de 2018
Sono, sexo e resiliência estão na lista da longevidade e de uma vida mais saudável

Ter mais de 40 anos, para a maioria das pessoas, pode ser um período de renovação. As mudanças acontecem no  corpo e , principalmente, na mentalidade de cada um. “Apostar em uma vida saudável, leve e prazerosa, enxergando os obstáculos da vida de modo resiliente, permite uma longevidade natural e com propósito”, explica a terapeuta e especialista em envelhecimento Marília Sanches.

Uma lista de dez mudanças naturais que podem acontecer a partir dos 40 foi feita pela Movimentmarca de cuidado adulto. As transformações devem ser encaradas com muita tranquilidade, pois não vão fazer sua vida parar.

por

  • Relações plastificadas
  • Curso online é opção para quem quer voltar a estudar depois dos 45 anos
  • Quase metade dos homens brasileiros tem medo de ficar velhos
  • Comente pelo facebook:
    31 de julho de 2018
    Morrer, depender de outras pessoas, falta de vida ativa e doenças são os maiores receios masculinos

     

    Quem acha que só as mulheres têm medo de envelhecer, por conta da cobrança social pela “eterna juventude”, está bastante enganado. Pesquisa mostra que quase metade dos homens brasileiros (43%) enxerga a velhice como uma ameaça.

    O estudo feito pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) – São Paulo, em parceria com a Bayer, mostra que o que mais aflige esses homens é o medo de morrer (28%), a dependência de outras pessoas (18%), a falta de vida ativa (14%) e o desenvolvimento de doenças (11%).

    por

  • Perda muscular após os 40: prevenção e combate
  • Curso online é opção para quem quer voltar a estudar depois dos 45 anos
  • Baratas, moscas, gripe do manobrista: inimigos que podem invadir o seu carro!
  • Comente pelo facebook:
    13 de abril de 2018
    Novo suplemento oferece silício 30% melhor absorvido pelo organismo para melhorar estrutura e qualidade dos fios

    Eu já sofri com queda de cabelo por causa de stress e fico sempre atenta aos novos produtos e tecnologias. Acaba de chegar ao Brasil o Neosil, um tratamento antiage (antiidade) e antiqueda capilar para homens e mulheres. A novidade é um silício 30% melhor absorvido pelo organismo que o silício ativo, de acordo com o fabricante – é como eles chamam a exclusiva tecnologia Si+Biobetter.

    O silício orgânico é um oligoelemento naturalmente presente no organismo e que desempenha um papel fundamental na manutenção da saúde. Mas com o passar dos anos, há uma perda natural desse componente presente em nosso corpo, decorrente do envelhecimento e da produção de radicais livres, o que tem influência no processo de envelhecimento capilar e perda dos fios. Por isso alguns médicos dermatologistas recomendam a suplementação adequada.

    por

  • Quarentão Gerard Butler é o novo garoto-propaganda da Ford
  • A volta da Loira do Banheiro
  • Quase metade dos homens brasileiros tem medo de ficar velhos
  • Comente pelo facebook:
    30 de janeiro de 2018
    Especialista alerta: “Tratamento barato deve ser questionado”

    A aplicação da toxina botulínica é o procedimento estético não-cirúrgico mais realizado no mundo – por ano, são mais de 4,6 milhões de aplicações, segundo a International Society of Aesthetic Plastic Surgery (Isaps – Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética).

    Desde que ficou disponível para fins estéticos, a toxina botulínica tem sido vista como uma poderosa arma de combate ao envelhecimento.

    Mas apesar da popularização do tratamento no Brasil e no mundo, muitas dúvidas existem em relação ao tema, alguns temores e muitos cuidados a serem tomados na hora de escolher uma clínica, consultório ou profissional.

    Hoje, vários profissionais estão aplicando a substância: enfermeiros, fisioterapeutas e dentistas já oferecem o procedimento. E os preços também variam muito!

    por

  • Pele seca: 4 filtros solares com texturas mais cremosas ou hidratantes
  • Claudia Raia: “Depois dos 40, temos de alimentar os músculos”
  • Treino Power HIIT em casa emagrece e dá condicionamento para mulheres +40
  • Comente pelo facebook:
    12 de dezembro de 2017
    Especialista em medicina preventiva fala como a perda dos hormônios femininos aumenta chances de depressão, osteoporose e doenças cardiovasculares

    Dra. Julia Gouvea é especialista em Medicina Preventiva

    Quando começamos a envelhecer? O processo é igual para homens e mulheres? E os hormônios, como interferem nesta questão? Para falar sobre estes temas que interessam a pessoas de várias idades, o blog Atitude40 conversou  com a médica Julia Gouvea. Ela é especializada em medicina preventiva, fisiologia hormonal, do esporte e do emagrecimento. Mestre em Biotecnologia pela UNP (Universidade Potiguar), é coautora do livro “Testosterona, Energia e Saúde”. 

    por

  • Dossiê da Menopausa: as 10 dúvidas mais frequentes
  • Curso online é opção para quem quer voltar a estudar depois dos 45 anos
  • 10 mudanças que podem acontecer aos 40 e que te fortalecem
  • Comente pelo facebook: