17 de junho de 2019
Com 42% da renda nacional, brasileiros com mais de 50 anos não se enxergam nas campanhas publicitárias

Se os brasileiros com mais de 50 anos fossem um país, ele seria o 18º mais rico do mundo e estaria no G20 do consumo global. O potencial de compra das 54 milhões de pessoas que já ultrapassaram a barreira de meio século no País chega a R$ 1,8 trilhão por ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor equivale a 42% da renda nacional. E a “Grey Force” (força grisalha) continua na ativa: metade da renda dos 50+ vem do trabalho.

Apesar de todo este dinheiro no bolso, os “maduros” não se enxergam nas propagandas . A pesquisa Longeratividade, apresentada pela Bradesco Seguros,  mostra que para 77% dos entrevistados as pessoas que aparecem na publicidade costumam ser muito diferentes delas. Identificaram nas campanhas a predominância de mulheres jovens e loiras. Não é para menos: 84% dos atores de comerciais têm menos de 50 anos. Um mercado promissor pouquíssimo explorado elas marcas e agências!

Já 87% gostariam de ser mais ouvidos pelas empresas. Um recado direto para as companhias que querem atrair tanto potencial de consumo. Nos próximos 12 meses, 30% desse público pretendem comprar móveis para casa (9,8 milhões de pessoas); 12% querem trocar o smartphone (6,5 milhões); 11% querem uma geladeira nova (3,6 milhões); e 9%, uma máquina de lavar (2,9 milhões).

Viagens e estudos também fazem parte dos planos dos 50+. A pesquisa aponta que 18% (ou 9,7 milhões) pretendem viajar de avião para algum destino no Brasil e 4% (2,2 milhões) querem fazer uma viagem internacional. Um curso profissionalizante está na mira de 10% deles (5,4 milhões) e 6% (3,2 milhões) têm intenção de fazer faculdade.

Mesmo sendo mais bancarizados que o resto da população (87% dos 50+ têm conta em banco), não sobra dinheiro para guardar. Apenas 35% têm algum tipo de poupança e 23% deles têm o equivalente a três meses ou mais de renda guardada. Uma das razões são os salários baixos: na média, pessoas com mais de 50 anos recebem R$ 2.126. As aposentadorias são ainda menores – média de R$ 1.574.

Querem atenção: 87% gostariam de ser mais ouvidos pelas empresas

Por isso que mais da metade afirma que não está fácil pagar as contas atualmente e 82% se preocupam com o futuro. Para 69% a condição financeira atual é menos favorável do que imaginavam ter nessa idade. A expectativa é de um futuro cada vez mais “grisalho”. Ou seria cinzento? Até 2050, 43% da população brasileira terá 50 anos ou mais – serão aproximadamente 98 milhões de pessoas.

“Existem três desafios: geração de renda, inserção social e saúde e bem-estar. Se aproximar do público 50+ é se aproximar do nosso futuro enquanto cidadãos. Esse público mais maduro é muito representativo. Não é preciso explicar quão relevantes são para a sociedade e para o mercado”, comenta Renato Meirelles, responsável pela pesquisa Longeratividade.

Realizada pelo Instituto Locomotiva, a pesquisa ‘Longeratividade’ analisou dados secundários e bancos de dados próprios de um público de mais de 50 anos, além de uma pesquisa online com 2.184 pessoas a partir de 16 anos, em 2018.

Imagens: Reprodução

por

  • Como são os bastidores de um lançamento automotivo?
  • Quarentão Gerard Butler é o novo garoto-propaganda da Ford
  • Carro que estaciona sozinho deve agradar público feminino
  • Comente pelo facebook:

    Deixe um comentário

    Seja o Primeiro a Comentar!

    avatar
    wpDiscuz