12 de dezembro de 2017
Especialista em medicina preventiva fala como a perda dos hormônios femininos aumenta chances de depressão, osteoporose e doenças cardiovasculares

Dra. Julia Gouvea é especialista em Medicina Preventiva

Quando começamos a envelhecer? O processo é igual para homens e mulheres? E os hormônios, como interferem nesta questão? Para falar sobre estes temas que interessam a pessoas de várias idades, o blog Atitude40 conversou  com a médica Julia Gouvea. Ela é especializada em medicina preventiva, fisiologia hormonal, do esporte e do emagrecimento. Mestre em Biotecnologia pela UNP (Universidade Potiguar), é coautora do livro “Testosterona, Energia e Saúde”. 

A médica orienta seus pacientes na busca de uma vida mais equilibrada, a partir da análise de diversos fatores, como sono, memória, nutrição, reposição hormonal e performance esportiva. Julia Gouvea também é a responsável por trazer ao Brasil a clínica americana Cenegenics, rede com sede nos Estados Unidos e líder no desenvolvimento de métodos customizados e inovadores para quem busca o envelhecimento saudável.

Atitude40 – Dra. Julia, quando começamos a envelhecer?

Dra. Julia Gouvea – Por incrível que pareça, aos 30 anos começamos a perder hormônios que ajudam no desenvolvimento de uma velhice saudável. Portanto, quem acha que ainda é bastante jovem para começar a pensar no futuro, pode estar cometendo um grande engano. A partir desta idade, as chances de problemas cardiovasculares e emocionais, por exemplo, começam a aumentar. Além disso, existem fatores que podem acelerar o envelhecimento, como sedentarismo, bebidas alcoólicas, cigarros e outras drogas e consumo de alimentos industrializados.

Atitude40- Como os hormônios interferem no processo de envelhecimento das mulheres?

Dra. Julia – Um dos hormônios ligados ao envelhecimento é a pregnenolona, responsável pela capacidade cognitiva. Especificamente nas mulheres, os hormônios são o estradiol e seus derivados e a progesterona, sendo que a mulher também produz testosterona, responsável pela libido feminina e outras funções idênticas às observadas no organismo masculino. A perda dos hormônios femininos aumenta a propensão a uma série de complicações, como depressão, osteoporose e doenças cardiovasculares.

Atitude40 – A menopausa é um divisor de águas no processo de envelhecimento feminino? Como passar por este período de uma forma mais confortável e saudável?

Dra. Julia – A menopausa acelera o envelhecimento celular, com isso aumenta o risco de doenças relacionadas com a idade em mulheres. Enquanto afeta cada mulher de forma diferente, os sintomas podem incluir calores, insônia, mudanças de humor, problemas vaginais e na bexiga. Mesmo sendo uma fase difícil, se a mulher começar a se cuidar desde cedo, quando chegar à menopausa, os sintomas poderão ser amenizados ou, até mesmo, pouco perceptíveis. Nesta fase, é importante manter hábitos saudáveis, como reeducação alimentar, prática de exercícios, prática regular de sexo, acompanhamento médico e, em alguns casos, a reposição hormonal.

Atitude40 – O processo de envelhecimento é diferente para homens e mulheres? De que forma?

Dra. Julia – Sim. A mulher ao entrar na menopausa tem a parada da produção dos hormônios sexuais. Já o homem tem uma diminuição na produção dos hormônios sexuais, mas não cessa a produção.

Atitude40 – O que é considerado um envelhecimento saudável?

Dra. Julia – O envelhecimento é um processo natural, mas que pode ser gerenciado de acordo com o biotipo de cada um, para que a saúde possa ser mantida. Como estaremos daqui 10, 20 ou 30 anos, ninguém sabe, mas assim como devemos poupar dinheiro, para ter um futuro tranquilo, também temos que cuidar da saúde desde já, para chegarmos bem lá na frente. A prevenção, portanto, deve ser feita desde agora para que as chances lá no futuro sejam maiores.

Atitude40- O que as mulheres podem fazer aos 40 anos para ter um envelhecimento mais saudável?

Dra. Julia –  Aos 40 anos, o metabolismo da mulher se torna muito mais lento, por isso é necessário se libertar dos maus hábitos para se adaptar a esta nova fase. Fazer exames com regularidade também auxilia na saúde, pois existem alguns procedimentos médicos que identificam a velocidade com que estamos envelhecendo e apontam os elementos que precisam de reposição no organismo, para diminuir as chances do desenvolvimento de doenças.  Além disso, práticas de exercícios físicos, ajustes nutricionais e, em alguns casos, reposição hormonal podem ajudar nesta nova trajetória. Melhorar a aparência do corpo é apenas uma consequência de uma vida saudável.

Atitude40- E aos 50 anos?

Dra.Julia – Os procedimentos são os mesmos, portanto, nesta fase, eles serão potencializados. Quanto mais tempo demorar para iniciar o processo de prevenção, as chances de uma velhice saudável diminuem.

Atitude40- Alimentação e exercícios físicos sempre estão entre as dicas para melhorar o processo de envelhecimento. De maneira prática, quais os melhores exercícios depois dos 40? E os melhores alimentos, que devem ser consumidos sempre?

Dra. Julia – O melhor tipo de atividade física é a que a pessoa gosta de fazer. Pois assim ela conseguira ter uma constância na pratica da atividade. Mas os benefícios de atividades funcionais são enormes para o processo do envelhecimento saudável. Os melhores alimentos são os naturais. Uma alimentação rica em legumes, verduras, oleaginosas e proteínas brancas são excelentes em qualquer idade.

Fotos: Divulgação e Reprodução

por

  • Baratas, moscas, gripe do manobrista: inimigos que podem invadir o seu carro!
  • Relações plastificadas
  • Perda muscular após os 40: prevenção e combate
  • Comente pelo facebook:

    Deixe um comentário

    Seja o Primeiro a Comentar!

    avatar
    wpDiscuz