12 de março de 2015
Sem categoria

…para recomeçar muito melhor!
Pode parecer paradoxal, mas parar, às vezes, é mais produtivo do que viver na correria 

Resolvi parar!
Depois de 24 anos trabalhando direto, parei em dezembro.
No final do ano, parei também de escrever este blog. 
Parei de me preocupar com horários, parei de andar com a respiração ofegante porque tinha um compromisso encavalado com outro, parei de me cobrar desempenho e qualificação.
Só parei.

Alguns dão o nome de sabático, outros de vagabundagem mesmo, mas só quando paramos por um tempo percebemos que vemos, mas não enxergamos; ouvimos, mas não escutamos; sentimos, mas não vivemos.

Este texto está longe de ser uma ode ao desemprego, nada disso. Todos precisam pagar suas contas e viver com dignidade. Só é uma reflexão sobre a necessidade que temos, às vezes, de se aquietar, ganhar força, gerar energia, para recomeçar melhor.

E é justamente isto que estou fazendo.

Depois de três meses “parada”, estou recomeçando.
E este post é justamente para lançar um “novo” blog. Quero retomar este aqui, mas de maneira melhor, mais profissional e sistemática. Com assuntos mais pertinentes e com textos mais trabalhados.

Também retomei os contatos com pessoas que não via há anos. Enquanto estive “parada”, almocei, tomei café, me reuni com pessoas com as quais tinha perdido o contato. Gente importante na minha vida que pela simples falta absoluta de tempo eu deixei passar.

Parada também cuidei mais do corpo, passei a ir à academia quatro vezes por semana, a cozinhar minha comida saudável, emagreci e tonifiquei as pernas. 

Você já reparou na beleza da flor de bananeira?


Neste ócio produtivo descobri como são deliciosas as segundas-feiras de sol na praia; a capacidade de observar o ciclo da flor de bananeira na minha janela – e que eu nunca tinha percebido-; os marimbondos fazendo sua casa (quatro insetos no começo numa colmeia de três ou quatro cápsulas; dezenas de bichinhos em dois meses, num “prédio” construído com engenharia de ponta); aprender a fazer patê de ricota e a molhar o polvilho doce pra fazer a goma da tapioca; ser sua própria manicure.

Uma casa de marimbondo não nasce de um dia para o outro


Nestes três meses, pesquisei escolas, fiz cursos online, atualizei currículos e redes sociais. 

Limpei gavetas, doei roupas, podei as plantas, viajei muito, fiz novos amigos. 

Aprendi que posso viver com menos dinheiro e mais comedimento. 
Reduzi os pacotes de TV a cabo, telefone celular e vindas da faxineira.
Varri o chão e lavei a privada.
Fiz chech-up. 

Pensando bem, não estive tão parada assim…

Quem disse que parar um pouco não pode ser bastante produtivo?

Tapioca é barato, não tem glúten e ajuda a emagrecer


Curta a página do Atitude40 no Facebook 
www.facebook.com/Atitude40

Fotos: Reprodução

por
Comente pelo facebook:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz