24 de fevereiro de 2014
Sem categoria
Especialista explica causas e tratamentos para problema que atinge de 5 a 7% das mulheres

Pior do que um homem que está perdendo cabelo, é uma mulher ver indo embora pelo ralo tufos e tufos de fios sempre que lava a cabeça.

Já tive minhas fases de perder cabelo e sempre percebi que stress está bastante associado ao problema. Cheguei a pedir demissão de um emprego estressante que estava arrasando com minha vasta cabeleira. “Desempregada, sim. Careca, nunca”!

Depois que resolvi levar uma vida mais tranquila, com frequência na academia e meu suco verde diário, com doses cavalares de couve, percebi que meu cabelo está mais forte – assim como minhas unhas.

Mas o problema existe e já reparei em algumas amigas com mais de 40 que estão com o cabelo mais ralo e até com algumas entradas na testa, escondidas por lenços ou tiaras.

Dando uma pesquisada rápida , encontrei números alarmantes: 60% da população masculina no Brasil tem algum nível de queda de cabelo. Entre as mulheres, o índice varia de 5 a 7% da população feminina com algum nível de queda de cabelo. O que agrava o problema? Stress, má alimentação, tabagismo, alcoolismo e alterações hormonais, atreladas ao fator genético.

Mandei umas perguntinhas para o Dr. Fabrício Ribeiro, especialista em calvície e implante capilar. Nesta entrevista, ele  destaca as principais causas da alopecia androgenética, que afeta quase 90% dos pacientes com queda de cabelo, além dos principais tratamentos para a doença.

Atitude 40 – Mulheres com mais de 40 anos sofrem com problemas de queda de cabelo?


Dr. Fabrício Ribeiro – Com a idade, a queda de cabelo pode aumentar. Isso se deve ao fato das alterações hormonais e é natural em mulheres durante a menopausa, já que a doença só é possível graças a interação de hormônios masculinos em cabelos com alguma predisposição genética para a calvície. O processo de evolução da calvície recebe o nome de miniaturização , ou seja, a partir de um idade, os fios de cabelos começam a encolher gradativamente até o completo desaparecimento dos fios. Esse processo ocorre enquanto o indivíduo possui níveis hormonais elevados e a partir do momento que a quantidade de testosterona diminui, a progressão da calvície diminui ou para.


Atitude 40 – Quais as principais causas da calvície feminina?


Dr. Ribeiro – Tanto em homens quanto em mulheres, a calvície é um problema genético, geralmente agravado por algum descontrole hormonal. Porém, o estresse, fumar, consumir álcool em excesso e se alimentar mal pode ajudar a agravar o problema.


Atitude 40 – Quando se desenvolvem os primeiros sintomas da queda de cabelo?


Dr. Ribeiro – A queda de cabelo se desenvolve a partir da puberdade, com diagnósticos feitos geralmente entre os 20 e 30 anos. A condição pode alcançar estágios mais complexos após os 40 anos, quando a maioria das mulheres começa a apresentar os sintomas da menopausa.


Atitude 40 – Porque mulheres também podem desenvolver quadros de calvície?


Dr. Ribeiro – A principal causa de queda de cabelo nas mulheres também é a alopecia androgenética, porém sua incidência é muito menor que em homens.


Atitude 40 – No que a calvície pode afetar a vida das mulheres?


Dr. Ribeiro – O cabelo possui um papel fundamental na composição facial e a perda dele pode afetar negativamente a auto estima de qualquer mulher. Por ser considerada socialmente fora dos padrões, a calvície feminina pode ser a causa de graves problemas emocionais, podendo levar até a casos de depressão, por exemplo.


Atitude 40 – É possível prevenir a queda de cabelo sem tratamentos médicos?


Dr. Ribeiro – Sim. Através de uma alimentação saudável e balanceada é possível prevenir ou impedir a evolução da calvície. No entanto, isso só é possível quando a causa da queda de cabelos é relacionada a deficiência de nutrientes. O cabelo é praticamente proteína e produzimos em média 35 metros de cabelo por dia. O cálculo é o seguinte: cada fio de cabelo cresce em média 0,35mm ao dia. Possuímos em média 100 mil fios. Portanto, ao final do dia é necessário que o organismo produza 35 metros de proteína. Para que isso ocorra de maneira adequada é importante que se tenha uma alimentação balanceada e hábitos saudáveis.


Atitude 40 – Medicamentos para calvície impedem que ela aconteça ou apenas a retardam?


Dr. Ribeiro – Os medicamentos utilizados para o tratamento da calvície provocam o bloqueio parcial da ação hormonal nos fios de cabelos geneticamente susceptíveis. Como esse bloqueio é parcial , o processo de miniaturização pode parar ou diminuir. Portanto, o tratamento preventivo da calvície nem impede, nem retarda, diminui a intensidade da calvície.


Atitude 40 – Como tratar a queda de cabelo?


Dr. Ribeiro – A calvície pode ser revertida. Dependendo do quadro, através de tratamentos medicamentosos, avaliados de acordo com o estágio e idade de cada paciente, ou através de intervenções cirúrgicas como o implante capilar, a queda de cabelos pode deixar de ser um problema. Uma boa alimentação e hábitos saudáveis podem ajudar e muito a reverter casos de calvície de fundo nutricional, porém é fundamental que toda mulher faça um acompanhamento médico e esteja atenta a sua saúde e, notando qualquer alteração no volume, cumprimento ou crescimento do cabelo, procure um especialista. 

Fotos: Divulgação
por
Comente pelo facebook:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz