6 de agosto de 2013
Sem categoria

Goiaba com queijo é uma combinação tão perfeita que até virou sinônimo de casal apaixonado de trama shakespeariana, o “Romeu e Julieta”.

Pois em Minas Gerais, a dupla Doce de goiaba+Queijo meia cura parece ainda mais saborosa, seja pela qualidade dos produtos, seja pelos “causos” que os mineiros adoram usar para temperar suas iguarias. 

Na minha última ida à Belo Horizonte, ganhei de presente a famosa Goiabada da Dona Vivinha, de Ponte Nova. As histórias sobre o doce são muitas…

iguaria tem ficado mais famosa por conta do levantamento que os repórteres do jornal o Estado de Minas estão fazendo para o projeto Sabores de Minas, que vai virar um portal no final do ano. 

A ideia é transformar Minas em uma espécie de Toscana brasileira, mapeando o terroir mineiro, ou seja, mostrando quais são os melhores produtos de uma determinada área limitada – o melhor queijo, a melhor cachaça, a melhor goiabada e por aí vai…

Pois bem: para comemorar os 85 anos do jornal Estado de Minas, a empresa resolveu dar de presente de final de ano a famosa goiabada. 

Aí entra o “causo”: dizem que um dos presenteados, o presidente do Itaú, ligou diretamente para o presidente da empresa de comunicação. Foi aquele alvoroço! Afinal, presidente ligando pra presidente ou é coisa muito boa ou muito ruim…

Pois era coisa muito boa: o presidente do Itaú teria ligado pessoalmente para agradecer porque nunca tinha comido uma goiabada tão gostosa. 

Que responsabilidade! Com esta história em mente, abri a lata de goiabada da Dona Vivinha. Realmente, tive de concordar com o executivo: nunca comi uma goiabada tão gostosa. 

Ela é cascão, mas é macia. É doce no ponto certo. E tem os pedacinhos de goiaba inteiros pra lembrar que era fruta. Dizem (outro causo) que é feita no mesmo tacho de cobre há décadas. Acredito!   

Outra história sobre o doce de Dona Vivinha? Contam que o compositor João Bosco, filho de Ponte Nova, e o músico Aldir Blanc se inspiraram no doce da mineira para compor a letra da música “Rancho da Goiabada”, principalmente no verso “É goiabada cascão com muito queijo/Depois café, cigarro e um beijo/De uma mulata chamada Leonor ou Dagmar”. Um clássico!

Mas a responsabilidade para ser o Romeu desta Julieta tão especial é grande demais, como dizem os mineiros! O jeito foi buscar um queijo à altura para dividir sabores com o doce de Dona Vivinha. 

É aí que entra o queijo do Seu Itamar. Vendido no Mercado Central de BH desde a década de 80, o queijo da Canastra da banca tradicional forma a dupla perfeita com o doce de goiabada. E já vem dentro daquele saquinho de papel de pão que é pra deixar curar…


O queijo da Serra da Canastra é tão adorado pelos mineiros (e por todo mundo que experimenta) que virou patrimônio cultural do Brasil…

Se depender dos causos e das delícias mineiras, Toscana perde feio, sô! 

Curta a página do Atitude 40 no Facebook: www.facebook.com/Atitude40

Serviço: Goiabada da Dona Vivinha de Ponte Nova – tel (31) 3261.3370

Fotos: Andrea Martins e Reprodução







por
Comente pelo facebook:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz