24 de janeiro de 2013
Sem categoria
O que fazer, comer e visitar no nosso simpático vizinho ao Sul

São Paulo, voltei!
Depois de 10 dias passeando pelo Uruguai e Argentina, retornei à minha querida e descuidada cidade. E ao meu blog!

Como muita coisa já foi dita e escrita sobre dicas de viagem para estes destinos, resolvi fazer uma listinha básica do que EU curti no Uruguai (depois falo da Argentina, boludos!).

Pra começar, vá ao Uruguai (óbvio)! Nosso vizinho ao Sul é um simpático país, organizado, limpo e acolhedor, que adora os brasileiros (e nossos valorizados reais). R$ 1,00 vale 8,5 pesos uruguaios, mas dá para usar diretamente reais em muitas lojas e restaurantes -e esta cotação pode subir para R$1,00 = $10. Barbada!

As dez dicas:  
Plaza Independencia

Montevideo – muitos brasileiros voam direto para Punta del Este no verão, para curtir as praias badaladas (e  congelantes) do balneário chique. Tá, Punta é bem bonita e atrai gente como Shakira, Zidane e David Beckham, que têm apartamentos luxuozessississimos na cidade, mas a capital uruguaia é bem charmosa, cheia de livrarias que ficam abertas até 11 da noite, praças arborizadas e bairros bonitos. Carrasco, com suas mansões estilo Beverly Hills, Pocitos (veja a seguir) e Punta Carretas valem a visita, além do casco histórico e do mercado da cidade. Andar de táxi é baratíssimo, mas dá também para apostar nos
ônibus, sempre vazios e abundantes. No domingo, tem um mercado de pulgas chamado Tristán Narvaja: uma feira que ocupa quase um bairro e vende de tudo – de leques a raladores, de antiguidades a papagaios. Meio desorganizada, mas vale pelo lado folclórico. Andar pelas ramblas que circundam quase toda cidade (as avenidas que seguem o Rio da Prata) também é um passeio bacana e bonito. E grátis!    

Praia de Pocitos

Praia de Pocitos – Montevideo tem praia, sí señor! De rio, mas é praia. No verão, com luz até 9 e meia da noite, e calor forte, os uruguaios deixam pra ir à praia mais no final do dia. Das 17 às 20 horas, a praia é uma ferveção. A água é meio escura ( de rio, lembram?), mas o visual é bonito. Uma das mais procuradas é a de  Pocitos, bairro elegante, com prédios chiques, bares e restaurantes. Um detalhe é que a praia não tem quiosques nem ambulantes. Fica faltando aquela cervejinha gelada…

Shopping Punta Carretas, antiga prisão da cidade

Shopping Punta Carretas – ir ao shopping é meio roubada em viagem, mas eu adoro! O de Punta Carretas é interessante porque foi construído em uma antiga prisão: a fachada é um prédio histórico, austero, em contraste com as lojas modernas e arquitetura jovial do interior. Aproveitei para ir ao cinema ver Life of Pi, em 3D. Adorei o filme do menino e do tigre.

Casa Pueblo, em Punta Ballena 

Casa Pueblo – se for a Punta del Este, é obrigatório visitar a Casa Pueblo, onde o artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró mora e trabalha em seu ateliê. É uma casa-escultura-museo branca em Punta Ballena (15 km de Punta) que já foi visitada por Pablo Picasso, Vinícius de Moraes e outros artistas e escritores (as fotos estão lá). De tirar o fôlego. Dizem que o por-do-sol é espetacular. Fica para uma próxima.

Piriápolis

Piriápolis – Balneário entre Montevideo e Punta del Este, aproveitado basicamente por uruguaios ( já que os preços de Punta são exorbitantes). Cidadezinha fofa, com praia (de rio) e cerros (montanhas), com vistas deslumbrantes. Vale subir ( dá pra ir de teleférico) até a estátua de santo Antonio, no alto do cerro da cidade, para tirar uma foto e, quem sabe, fazer um pedido ao santo casamenteiro…

Vinho de uva Tannat, a mais comum no Uruguai

Vinho da uva Tannat – acostumada aos Malbec e Merlot argentinos, me surpreendi com os ótimos vinhos de uva Tannat que experimentei. Precinhos camaradas e ótimos para acompanhar queijos, presuntos e salames nas degustações de “picadas” uruguaias. Uma das degustações em Colonia del Sacramento foi incrível. Conto a seguir…

Calle de los Suspiros

Colônia del Sacramento – esta cidade vale um post só pra ela. Muita gente fiz que dá pra sair cedinho de Montevideo, pegar um ônibus, ver a cidadezinha inteira e voltar. Discordo. Tem que dormir na cidade! Colonia é uma espécie de Paraty uruguaia: cidade histórica, colonizada por portugueses (os azulejos estão por todos os lados), banhada pelo Rio da Prata , iluminada à noite por lampiões amarelos. Apaixonante e romântica. À noite, vale comer em algum restaurante na beira do rio ou fazer a degustação de vinhos, queijos e salames na Calle de Los Suspiros (a mais antiga da cidade), em uma taberna-caverna que te leva para o século XVII.

Taberna-caverna para degustação de queijos e vinhos 

Alfajor de coco – Ok, alfajor é artigo básico na Argentina. Mas no Uruguai descobri uma nova “espécie” do doce recheado de doce de leite que bota o Havana no chinelo. Aliás, a palavra alfajor vem do árabe e significa justamente “recheado”. Comam o recoberto com coco ralado e depois me digam se não é uma perdição?

Pancho uruguaio

Panchos – outra descoberta das ruas de Montevideo. É um cachorro quente com uma salsicha clarinha bem comprida e um pão mínimo, tipo dieta do Dr. Atkins – mais proteína e menos carboidrato. Viciante, barato e cosmopolita. Ah, e tem também as carnes: lomo, chourizo, parrila…e os pescados!  

Artigos de couro – Eu não curto muito roupa de couro, até já tive minha fase, mas atualmente acho meio cafona. Mas os artigos de couro são um clássico no Uruguai. Eu apostei nos cintos, bolsas e carteiras. Trouxe uma bolsinha de couro a tiracolo, que comprei na feirinha de Tristán Narvaja (R$ 25,00), uma carteira/bolsa de mão verde bem chique (R$ 67,00) e um cinto preto de couro com macramê colorido (R$ 15,00). Quem curte o visual mais motoqueiro das estradas vai se deleitar com os blusões, jaquetas e calças no estilo Hell Angels.

Valeu a viagem, com certeza.

Bjos da Chabuca.

Fotos: Andrea Martins e reprodução

Curta a página do Atitude40 no Facebook: www.facebook.com/Atitude40

por
Comente pelo facebook:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz