25 de julho de 2012
Sem categoria

Assim como roupas, penteados e móveis, os coquetéis também têm os seus modismos

Prestes a completar 40 anos, a pin up mais famosa do mundo Dita Van Teese virou a garota-propaganda do Cointreau. Um dos anúncios trará a receita do Cointreaupolitan, um Cosmopolitan modificado. A outra sugestão é o Cointreaufizz, um coquetel leve, com um toque refrescante. Além disso, a nova divulgação de Cointreau traz uma opção à famosa Caipirinha –  a Caipicointreau (ver receitas no final do post).

Eu, particularmente, detesto Cointreau, mas acho interessante entrar no tema e perceber como existe um certo “modismo” nos drinques em determinadas épocas.

St. Remy

Nos anos 80, quando comecei a beber (socialmente, diga-se de passagem), o máximo era pedir um St. Remy na balada! Não lembro nem do gosto da tal bebida de maçã, só sei que era docinho e que adorava com gelo, guaraná e rodela de laranja…Parece que ainda vendem, mas nunca mais vi (ou percebi) nos cardápios…

Cuba Libre

Outros drinques também faziam sucesso no meu meio universitário de jornalistas (povo que adora beber e conversar em boteco), como a Cuba Libre, com gostinho da luta socialista misturada ao produto-símbolo do capitalismo ianque – no mix Rum Cubano e Coca-Cola. Bebíamos várias, ouvindo Caetano Veloso, Chico e Gil, rindo ou discutindo como seria o futuro do Brasil, que naquele momento ia bem mal das pernas. Governo Collor, bloqueio da poupanda, impeachment: assunto não faltava na mesa de bar…

Hi-Fi

Outro sucesso nos bares e festas, no final dos anos 80 e início dos 90, era o Hi-Fi – vodka com Fanta. Deve fazer uns 15 anos que não bebo um e nunca mais vi num cardápio de bar…

Gin Tônica

O único drinque com destilado que refresca (pode experimentar: o calor passa na hora), também era moda entre os jovens nos anos 80 e 90. Feito com o fortíssimo gin “inglês”, o drinque ficava azul na luz negra das baladas e provocava, entre outros efeitos colaterais, amnésia alcóolica quando consumido em doses maciças (em alguns casos, bastavam dois pra esquecer a noite). Dizem as más línguas que se os mendigos tivessem grana, beberiam gin no lugar de pinga. Mas aí não seriam mendigos, sei lá…

Drinques de filmes

Dry Martini

Aí, veio a paixão por drinques de filmes. Com a idade e maior poder aquisitivo, deixei a mistura destilado+refrigerante para trás e adentrei nos cardápios de coquetéis mais sofisticados. Comecei com o Dry Martini, do James Bond em 007. ‘Shaken, not stirred’, como ele dizia (algo como “mexido, nunca batido”). O preparo clássico leva:

  • 60 ml de London Dry Gin
  • 60 ml de Vermute Seco
  • Servido em taça de haste fina, previamente gelada, sem acrescentar gelo, com as bebidas resfriadas e misturadas, nunca batidas. Uma azeitona verde completa o visual. Forte, basta um para a noite ficar mais divertida. A última vez, tomei no Dry,  bar ali dos Jardins, especializado em Dry Martinis, claro!

    Cosmopolitan

    Outro drinque que entrou na moda por conta do cinema, na verdade, de uma série de TV, foi o Cosmopolitan, bebida queridinha de Carrie Bradshaw em Sex and The City. A bebida rosa, a base de vodka e xarope de cranberry, era o aditivo dos capítulos, nas narrações das aventuras do quarteto de amigas nova-iorquinas comandadas por Sarah Jessica Parker. Nunca AMEI, mas já tomei alguns…

    Aperol Spritz

    Atualmente, meu drinque preferido é o Aperol Spritz. Coquetel da moda do verão europeu há uns 2 anos, virou febre nas piscinas de Milão. Em viagem recente à Itália, deu para perceber que o Aperol, uma espécie de Campari de laranja, é uma das bebidas mais pedidas nos bares e restaurantes. Um coquetel AperolSpritz custa de 4 a 9 euros, dependendo do lugar, e leva espumante brut (prosecco, cava ou champanhe), Aperol e água com gás ou club soda. Segue receita, vale a pena fazer e tomar vários, de preferência na praia, piscina ou nas tardes quentes brasileiras. Por aqui, só tomo em casa. Uma garrafa de Aperol no supermercado custa uns R$ 25 e rende vários drinques.

    Aperol spritz
    Ingredientes:
    1 dose de Aperol, 1 dose de prosecco ou outro espumante, club soda ou água com gás, gelo, 1 rodela de laranja.
    Preparo: ponha várias pedras de gelo num copo baixo, misture o Aperol e o prosecco e complete com soda. Decore com a laranja.

    Beijos da Chabuca
    (Fotos Reprodução)

    * Receitas da Dita Van Teese  com Cointreau

    COINTREAUPOLITAN
    Coloque em uma coqueteleira com gelo:
    – 50 ml de Cointreau
    – 30 ml de suco de cranberry
    – 20 ml de suco de limão siciliano
    Modo de preparo: Agitar, coar e servir em uma taça de Martini. Aprecie!
    Dica: Acrescente raspas de laranja ao drinque…

    COINTREAUFIZZ
    – 50 ml de Cointreau
    – ½ Limão espremido
    – 10 ml de água com gás ou tônica
    Modo de preparo: Espremer o limão no copo, adicionar o Cointreau e completar com água com gás ou tônica
    Dica: Decorar com pequenas fatias de limão

    CAIPICOINTREAU
    – 50 ml de Cointreau
    – ½ Limão
    – Gelo triturado
    Modo de preparo: Corte meio limão em três pedaços e amasse em um copo. Sirva os ingredientes no copo e complete com gelo triturado

    por
    Comente pelo facebook:

    Deixe um comentário

    Seja o Primeiro a Comentar!

    avatar
    wpDiscuz