13 de fevereiro de 2012
Sem categoria

Eu sou super nacionalista, patriota mesmo – não admito gente falando mal do Brasil ou pagando pau pra qualquer coisa dos “estrangeiros”-, mas algumas vezes tenho vergonha do que acontece por aqui e de como as pessoas tratam o bem alheio.

Vou dar um exemplo de algo que rolou em Nova York e em São Paulo – uma história que pode, perfeitamente, manter as mesmas proporções de objeto, bairro e atitude das pessoas nas duas grandes cidades.

Em NY, uma empresa resolveu fazer um experimento para saber quanto tempo duraria intacta uma bicicleta acorrentada na rua. A experiência “Life-cicle – 365 dias na vida de uma bicicleta em NY” acorrentou uma magrela numa via movimentada da Big Apple e tirou fotos diárias do lugar. O resultado , editado, virou este vídeo muito bacana.

No dia 1 de janeiro de 2011, a bicicleta estava lá, completa com cesto, garrafa de água e lanternas. Ficou assim por 230 dias, intocada. Mas foi só surrupiar o primeiro item para que em 40 dias ela fosse totalmente “rapada”.

É a tal Teoria da Janela Quebrada criada por sociólogos americanos para explicar atos de vandalismo e criminalidade nas grandes cidades. Pela teoria, um prédio cuidado dificilmente é depredado. Mas basta quebrar uma janela para as pessoas acharem que o imóvel não tem dono e começar a devastação: em pouco tempo, todas as janelas estão quebradas e o prédio pichado.

No caso da bike foi parecido com isso: enquanto ela estava inteira, as pessoas poderiam achar que o dono voltaria. Bastou sumir uma parte, para que os vândalos aparecesssem. Só que lá demorou 230 dias pra começar a pilhagem. Em menos de 365 dias, a bike tinha evaporado! Além de um ótimo teste de comportamento, valeu a dica para os americanos: não larguem suas bicicletas por aí se elas estiverem descuidadas.

Agora, sabe quanto tempo demorou para uma bicicleta ser totalmente surrupiada, devastada e levada aqui em São Paulo de um bairro nobre?

DOIS dias!

Isso mesmo, um centésimo do tempo. Os vândalos e ladrões paulistanos levaram menos de 1% do tempo dos americanos para surrupiar uma bicicleta acorrentada na Alameda Santos, no Paraíso. A bike, presa há uma quadra da Av. Paulista, em um lugar cercado de seguranças e restaurantes como Dinhos, Barbacoa Grill, Casa da Empada, e lojas como Americanas, foi levada em DOIS dias.

O dono da bicicleta, simplesmente, encontrou a corrente cortada. E vamos combinar que para cortar uma corrente a pessoa deve planejar o crime, pois ninguém anda com alicate de corte de corrente no bolso da calça…

Comparando os dois episódios só podemos tirar tristes conclusões:
– O brasileiro tem um centésimo da civilidade e respeito aos bens alheios em relação ao norte-americano
– Aqui, a teoria da Janela Quebrada não funciona: o bem não precisa nem estar minimamente depredado para a selvageria acontecer.
– Nosso vídeo teria apenas dois frames, duas fotos, e não duraria nem 1 segundo…
 
Além de um triste teste de comportamento, fica a lição: não largue sua bicicleta por aí, nova ou  descuidada. Os ladrões vão aparecer e ninguém vai fazer NADA!

por
Comente pelo facebook:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz